• 2016 FOI DIFÍCIL – VAMOS CONTINUAR A LUTAR

    15 novembre 2016 | Editorial | Admin
  • Mais um ano de vida e de luta foi contornado por este nosso jornal cuja luta tenaz tem sido desde a sua fundação servir os seus leitores, o país em geral, cada vez mais e com elevada qualidade. É um desafio que sempre aceitamos e procuramos encarar com serenidade, seriedade, honestidade, profissionalismo, cientes dos nossos limites materiais, financeiros e humanos.
    O ano que agora findou, 2016, bafejou-nos com uma sorte madrasta que não nos permitiu alcançar o nível, a qualidade e a periodicidade com que habitualmente marcamos presença nas bancas. Foi difícil, muito difícil,  aguentar a pedalada que nos foi imposta pelas dificuldades financeiras numa altura em que o país se viu mergulhado na maior crise política de que há memória em toda a sua existência como estado soberano. Muitas crises foram vividas, mas, iguais a que ainda se vive e com tamanha longevidade, nunca foi experimentada.
    É verdade que factos noticiosos para todos os paladares não faltaram. Neste ponto temos que dar mão à palmatoria: Nós é que não estivemos a altura das circunstâncias pese embora estivessemos animados da melhor das vontades de contribuir, no que fosse possível, na pacificação dos espíritos e, consequentemente, na procura e identificação da melhor saída para superar a longa crise que manieta o país e mantem os cidadãos desorientados e divididos. Por isso, esporadicamente, interviemos aqui e ali mas não da forma que nos é peculiar ao nível da opinião pública. Deixamos aqui expressas as nossas sentidas desculpas aos nossos fiéis leitores, aqueles que sempre acreditaram neste jornal, que, de facto se constituem como a razão da existência deste espaço de discussão e de debates de ideias sem qualquer discriminação ou propensão politico-partidária. Por outro lado, regozijamo-nos pelo facto de termos conseguido manter este jornal, em todos os estados da crise política, à margem de posicionamentos pouco consentâneos com o seu estatuto editorial. Estamos cientes de que, nem por isso nos eximios de rótulo indesejavel mas, consideramos esse particular um acidente de percurso. Nada mais.
    Todavia, esforços estão a ser envidados para que, este ano, no minimo, seja alcançada a meta de 52 edições. Por isso, contamos com cada cidadão que acede a Gazeta de Notícias como potencial contribuinte para que este projecto se tenha de pé por muitos e longos anos.
    Aceite, caro leitor, a expressão dos nossos Melhores Votos de um Ano Novo saudável e muito próspero

     

  • A RESPONSABILIDADE SOCIAL E POLÍTICA DO ESTADO!

    Dentro das realidades deste país, sobretudo neste contexto de mudanças de mentalidade que se quer e que é sobretudo necessário, as atitudes e os comportamentos, sociais e políticos, devem ser sumariamente revestidos de boa conduta. Este estádio de exigência tem a sua controvérsia, no nosso contexto, pela constante prática de actos contrários à saudável vivência social e política, [...]

    Read more

    O presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos lamentou, quarta-feira, em Bissau o facto do país celebrar o seu 42º aniversário, numa altura em que ainda se encontram muitas crianças em idade escolar fora do sistema do ensino, sem peça de identificação da Guiné-Bissau e mulheres morrendo no parto. Augusto Mário da Silva fez saber que o 42º aniversário do país é caracterizado por[...]

    Read more

    Depois da crise política e institucional fazer o quê?

    Carlos Correia é o nome indicado pelo presidente do PAIGC, com aprovação do Bureau Político, como “candidato alternativo ao cargo de Primeiro-Ministro” (número 2 do artigo 40 dos estatutos do PAIGC). O Presidente da República, deu anuência e, a Guiné-Bissau tem um novo Primeiro-Ministro. Desta feita, um HOMI GARANDI, competente, experiente, de poucas palavras. PAIGC está de [...]

    Read more

    O líder do Movimento Patriótico manifestou-se sexta-feira contra uma eventual constituição de um Governo de unidade nacional, mostrando a sua inexistência na Constituição da República. Por isso, defende que se não for o PAIGC, se não for uma nova maioria, então que se dissolva a Assembleia Nacional Popular permitindo ao povo eleger novos parlamentares. José Paulo Semedo lembrou [...]

    Read more

    Segurança Pública: Autoridades de segurança desencadeiam acções de combate à onda de criminalidades

    “Todos os dias vamos passar a fazer patrulhamentos através de equipas de rusgas para diminuir substancialmente a onda de criminalidades que está a aumentar no nosso país”, garantiu aquele responsável durante a cerimónia de transferência de dossiês. Luís Manuel Cabral disse que dada a situação “dificílima” que o país está a viver, em termos de criminalidade, exige-se a [...]

    Read more

    O Presidente do Sindicato Democrático dos Professores (SINDEPROF) disse esta terça-feira (11 de 10) que os professores não podem continuar a receber "magros salários" e a terem uma vida "altamente miserável" e numa condição de insuficiência de salas de aulas. No acto do fecho e da abertura do ano escolar (2015-2016 e 2016-2017) Laureano Pereira da Costa disse que os tempos que agora [...]

    Read more

    Crime organizado ganha força nas ilhas da Guiné-Bissau

    Quando lhe apontaram uma pistola, Armando Nhaga virou costas e fugiu da pista de aviação da ilha de Bubaque, Guiné-Bissau, onde trabalha como guarda. Armando, 60 anos, testemunhou ao longo da última década a aterragem de voos clandestinos que se suspeita estarem ligados ao tráfico de cocaína da América do Sul para a Europa. "Na hora em que chegavam diziam-me: 'sai'. E eu saía. Não [...]

    Read more

    Greve de professores: SINDEPROF agenda marcha pacífica de reivindicação contra o silêncio do governo

    O SINDEPROF (Sindicato Democrático dos Professores) agendou uma marcha pelas ruas de Bissau esta quinta-feira como forma de chamar a atenção para as causas da reivindicação em curso. É necessário acompanhar a actual greve da classe com uma marcha pacífica no sentido de informar a opinião pública nacional e internacional sobre a posição do governo relativamente as reivindicações da[...]

    Read more

    A SOLUÇÃO DA CRISE ESTÁ À MÃO DE SEMEAR

    «Kadda kusa ku si kumsada i ta tem si fim son si Deus ka misti ki kata kaba!» (Tudo o que começa acaba; só não acaba se Deus não quiser!) – José Carlos Schwarz músico guineense. A crise que se vive na Guiné-Bissau começou algures mas, para não esgravatar a história recente do PAIGC, Partido vencedor das últimas eleições gerais, vamos situar o ponto de partida na Assembleia [...]

    Read more

    EGOCENTRISMO NA POLÍTICA É CRIME MORAL!

    O mundo é constituído de Homens excepcionais em todos os domínios; podem ser bons assim como maus em certas especialidades. É imprescindível que o homem que aspira a exercer funções de liderança nas instituições públicas, imperativamente, abdique do valor egocêntrico. O diálogo é a única riqueza de um verdadeiro partido político, porque, dialogando é que os homens conseguem [...]

    Read more

    Veja mais artigos >>