• A HISTÓRIA NÃO ISENTARÁ QUEM NÃO MERECE

    9 novembre 2017 | Editorial | Admin
  • A HISTÓRIA NÃO ISENTARÁ QUEM NÃO MERECE

    « Só não acaba o que não começou », diz DITADO BEAFADA.

    Penso nalguns dos grandes acontecimentos, apenas dos últimos CEM ANOS, que marcaram o MUNDO de forma assaz indelével para serem esquecidos. Podia apontar algumas das grandes invenções científicas que mudaram a vida e a face do mundo mas, inclino a favor destes:

    – A Primeira Guerra mundial começou em 1914 e acabou em 1918;
    – A Segunda Guerra Mundial foi iniciada em 1939 e terminada em 1945;
    – A Guerra Fria caracterizada por disputas estratégicas e conflitos indirectos entre a URSS e os EUA teve início em 1945, depois da Segunda Guerra Mundial, e, terminou em 1991 com a extinção da União Soviética.

    Marcaram a SUA ERA grandes personagens, DITADORES, designadamente, Hitler (Alemanha), Stalin (Rússia), Mussolini (Itália), Franco (Espanha), Salazar (Portugal) … etc…etc… etc… Não são referidos na HISTÓRIA pelos grandes fetos que fizeram tão só pelas maldades que perpetraram.

    A seu tempo os que viveram as horas difíceis animadas pela violência gratuita marcada por ódios, assassínios, violações dos direitos mais elementares do ser humano, morticínios diversos, concretamente, as diferentes gerações que se sucederam foram também marcadas directa ou indirectamente, de forma indelével, FÍSICA E PSICOLOGICAMENTE.

    Reportando à nossa história recente, pode-se apontar a Luta de Libertação Nacional iniciada em 1963 que volvido ONZE ANOS terminou (1974).

    Algumas horas difíceis pós-independência também foram superadas: os casos, as intentonas, as inventonas, os golpes de estado. O povo viveu, com maior ou menor intensidade, cada momento consoante a sua especificidade.
    Servem as observações feitas atrás apenas para sublinhar que, efectivamente, por mais dura que seja uma situação, um momento particular, uma etapa da vida, ACABA SEMPRE POR PASSAR À HISTÓRIA.
    HÁ GENTE QUE A HISTÓRIA NÃO ISENTARÁ DAS SUAS RESPONSABILIDADES!
    NÃO SE PODE ADIAR O NASCER E O PÔR-DO-SOL.

  • O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, apelou quarta-feira aos políticos guineenses para aplicarem o Acordo de Bissau para acabar com o impasse político que o país vive, noticiou a Lusa.

    Read more

    A distribuição das viaturas oferecidas pelo Reino de Marrocos, que foram distribuídas aos Senhores Digníssimos Deputados da Nação sob a batuta do Presidente da República NÃO FOI PACÍFICA. O critério da distribuição (conforme opiniões expressas publicamente) lesou uns e beneficiou outros, quando devia ser igualitária ou em função do arbítrio das formações políticas com assento [...]

    Read more

    CRISE INTERNA DO PAIGC FALSO DILEMA

    Reflexão de Ernesto Dabó em saudação ao 44º aniversário da independência da Guiné-Bissau. No passado dia 15 deste Setembro nacional, recebi convite da Comissão organizadora da CONFERÊNCIA NACIONAL DE REFLEXÃO PARA SALVAÇÃO DO PAIGC DE CABRAL, patrocinado pelo grupo dos 15, sob o lema: “UM PAIGC REUNIFICADO E COESO PARA ENFRENTAR FUTUROS DESAFIOS”. Confesso que acolhi o convite[...]

    Read more

    O QUE FAZ CORRER JOMAV E DSP?

      “A nosso ver, a única alternativa à Paz é a própria Paz. Com a paz, e aqui destacamos o papel dos partidos políticos, da comunicação social, das confissões religiosas e de outras organizações da sociedade civil, com a paz sentimos a nossa irmandade a penetrar nas profundezas do âmago da nossa guinendade, do nosso sistema de valores. Com a paz galvanizamo-nos para desenvolver[...]

    Read more

    FALAR RECONCILIAÇÃO FAZER EXCLUSÃO

    Dá muito jeito falar de reconciliação na Guiné-Bissau, porque no mercado politico nacional é produto que se procura desesperadamente, a ponto de, na maioria dos casos, comprarmos gato por lebre sem nos importarmos com o bichano que compramos. Precisamos dela como de água no deserto. Essa dramática necessidade, paradoxalmente tem sido aproveitada mais para se ocupar centros de decisão e [...]

    Read more

    “Toka-Toka”: servindo o povo entre elogios dificuldades e depreciações

    TOKA-TOKA é o transporte urbano mais usado de Bissau, mais barato, mas também o mais agitado. Começa a circular às 06 horas e só pára entre às 21 e 22 horas, das periferias ao centro da cidade. Todos passam pelo maior centro comercial do país, o Mercado Municipal de Bandim, onde se vende de tudo para todos os gostos e necessidades, e, em função de qualquer situação financeira. [...]

    Read more

    Eliminatórias CAN2017 – Zambia - Guiné-Bissau (0-0)

    A Guiné-Bissau arrancou, em Lusaca, sábado, 13 de Junho, um precioso empate (0-0) frente à Zâmbia. A jornada de sábado da competição foi auspiciosa para os países africanos de expressão portuguesa. Depois da vitória copiosa de Cabo Verde sobre os irmãos de São Tomé e Príncipe – assim ditou o calendário – Angola venceu, em casa, a formação da República Centro Africana por [...]

    Read more

    Mudanças climáticas: Ministério da Educação promete integrar matéria ambiental no sistema de ensino

    Maria Odete Semedo falava durante a cerimónia de lançamento do Calendário 2016 sobre “O Parque natural dos Tarrafes do Rio Cacheu, face às Mudanças Climáticas” produzidas pela ONG Tiniguena. De acordo com a ministra, pretende-se com a iniciativa facultar aos estudantes e as comunidades conhecimentos e habilidades para melhorar as suas formas de lidar com problemas ambientais. [...]

    Read more

    Sistema Eleitoral, Justiça Eleitoral e os Desafios do Aprofundamento da Democracia

    Rui Jorge Semedo Sistema Eleitoral, Justiça Eleitoral e os Desafios do Aprofundamento da Democracia No âmbito da 3ª Sessão do ciclo de Conferências que marcou a comemoração do 30º aniversário do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (INEP), cRui Jorge Semedo, Mestre em Ciências Políticas, enquanto convidado prestou o seu contributo com o tema “Sistema eleitoral, justiça [...]

    Read more

    Mais um ano de vida e de luta foi contornado por este nosso jornal cuja luta tenaz tem sido desde a sua fundação servir os seus leitores, o país em geral, cada vez mais e com elevada qualidade. É um desafio que sempre aceitamos e procuramos encarar com serenidade, seriedade, honestidade, profissionalismo, cientes dos nossos limites materiais, financeiros e humanos. O ano que agora findou, [...]

    Read more

    Veja mais artigos >>