• Crime organizado ganha força nas ilhas da Guiné-Bissau

    28 avril 2016 | Sociedade | Admin
  • Quando lhe apontaram uma pistola, Armando Nhaga virou costas e fugiu da pista de aviação da ilha de Bubaque, Guiné-Bissau, onde trabalha como guarda.

    Armando, 60 anos, testemunhou ao longo da última década a aterragem de voos clandestinos que se suspeita estarem ligados ao tráfico de cocaína da América do Sul para a Europa.

    « Na hora em que chegavam diziam-me: ‘sai’. E eu saía. Não ficava para ver o que faziam. Não queria problemas. Eu tinha medo e fugia, corria para casa na vila », Bubaque, onde nasceu e reside com uma família de 10 filhos.

    « Eu só tenho esta catana. É o meu trabalho », cortar o capim que cresce na pista de aviação com um quilómetro de extensão, em terra batida, e onde há sempre mais vacas a pastar que aviões.

    Quem já viajou nas pequenas aeronaves turísticas para Bubaque, capital do arquipélago dos Bijagós, sabe que a primeira passagem rente à pista serve para assustar os animais e só depois se tenta aterrar.

    Quando está programada a chegada de turistas há um funcionário dos serviços de imigração que se desloca ao local e faz o registo dos passageiros – sendo que, hoje, as leis aprovadas pelo Governo só deixam ali aterrar aviões que tenham descolado de Bissau.

    « Mas podem continuar a aterrar outros que violem as regras », reconhece Mário Valentim, administrador local da ilha – representante do Estado, à falta de autarquias no país.

    « Os aviões podem chegar que nós não temos meios para lá ir investigar », nem viaturas, nem combustível, acrescenta.

    A presença de crime organizado abrandou, depois de em 2013 as autoridades norte-americanas terem capturado militares da Marinha guineense envolvidos no tráfico de cocaína, mas o arquipélago continua a servir de esconderijo.

    Numa operação realizada em Agosto de 2015, a Interpol detectou nas ilhas cinco pessoas que « entraram como turistas, mas tinham um mandado de captura internacional », recorda Mário Valentim.

    « Esta zona insular é vulnerável », realça Luís Cabral, secretário de Estado da Administração Interna.

    « Os malfeitores aproveitam-se da situação e por isso entendemos por bem que temos que reforçar as estruturas », acrescenta.

    Na última semana, as Nações Unidas inauguraram na ilha um escritório permanente que se espera tenha, desde logo, um efeito « dissuasor », explicou à Lusa,

    Antero Lopes, um dos responsáveis pela missão política da ONU na Guiné-Bissau.

    « Haverá uma série de planos que se poderão implementar e que não seria possível se não tivéssemos uma presença permanente no terreno », referiu.

    De acordo com Antero Lopes, « os próprios parceiros internacionais e nacionais precisam de um ponto de contacto » para « troca de informações » e « convergência de esforços para responder a necessidades de investigação ».

    Pelo ar ou pelo mar, através das mais diversas embarcações, o arquipélago dos Bijagós, com cerca de 80 ilhas e ilhéus, continua praticamente sem vigilância e o novo escritório da ONU é um primeiro passo.

    Outros poderão ser dados se as forças de segurança e autoridades da Guiné-Bissau partilharem melhor os meios que já foram oferecidos nos últimos anos a cada uma delas – barcos, viaturas e equipamentos.

    Esse apelo à eficiência foi feito durante uma conferência sobre segurança marítima que decorreu a par da inauguração do espaço permanente das Nações Unidas.

    Foi também anunciado o plano, apoiado por parceiros internacionais, de construir uma esquadra e instalações para a Polícia Judiciária.

    O tempo o dirá se as ideias vão passar à prática rapidamente ou se se vão juntar à antiga placa que, numa das ruas de Bubaque, sinaliza os terrenos destinados à PJ.

    A ferrugem que corrói o letreiro mostra que o combate ao crime é uma intenção antiga, inacabada.

  • BACIRO EMBALÓ ASSASSINADO EM GÃ MAMUDO : &quote;REGISTO BIOGRÁFICO&quote;

    Acontece que no dia 19/08/2016, aladje Baciro Embalo, mais conhecido por Aladje Baciro Embalo, mais conhecido por Aladje Sidi Cantchungo barbaramente assassinado a tiro, a queima roupa, junto a porta da sua casa, em Gã Mamudo, sector de Mansoa região de Oio, por um homem desconhecido. O aladje Seidi Cantchungo, foi surpreendido pelo assassino, quando se preparava para ir realizar a sua [...]

    Read more

    O diretor da Educação do Sector Autônomo de Bissau alertou, sexta-feira em Bissau aos pais e encarregados de educação que, o processo de matrícula nas escolas públicas do país irá terminar no dia 25 de Setembro. “Assim que o prazo fechar vou reunir, mais uma vez, os diretores das escolas com vista a fazer balanço dos lugares ainda restantes. Caso houver vagas, qualquer interessado [...]

    Read more

    ONG turca doa cinco toneladas de géneros alimentícios às pessoas carentes

    Cinco toneladas de géneros alimentícios foram doados pela ONG turca (HASSENE) sedeada na Alemanha às crianças necessitadas da Guiné-Bissau através da Associação Juvenil para a Reinserção Social (AJURES). Arroz, leite, açúcar e maionese, fazem parte do lote de géneros doados no âmbito da Segunda Edição da tradicional jornada de distribuição de géneros alimentícios durante o [...]

    Read more

    Para evitar pagamento criadores de gado resistem à vacinação de animais

    "Estamos a deparar com alguns entraves provocados pela resistência de algumas pessoas em vacinar os gados, alegando falta dinheiro; mas, pela injeção de cada animal cobramos um preço muito simbólico”. O esclarecimento é do vice-presidente da Associação dos Criadores de Gado, aquando do início da campanha de vacinação de gado hoje na cidade de Bafatá. Os trabalhos desenvolvidos [...]

    Read more

    CRISE INTERNA DO PAIGC FALSO DILEMA

    Reflexão de Ernesto Dabó em saudação ao 44º aniversário da independência da Guiné-Bissau. No passado dia 15 deste Setembro nacional, recebi convite da Comissão organizadora da CONFERÊNCIA NACIONAL DE REFLEXÃO PARA SALVAÇÃO DO PAIGC DE CABRAL, patrocinado pelo grupo dos 15, sob o lema: “UM PAIGC REUNIFICADO E COESO PARA ENFRENTAR FUTUROS DESAFIOS”. Confesso que acolhi o convite[...]

    Read more

    GUINÉ-BISSAU: De politiquices à instabilidade crónica

    Transitamos para a democracia, mas não olhamos atrás para ver se as raízes do colonialismo e da ditadura estão mortas. Recentemente o país completou um ano de crise institucional entre e intra órgãos de soberania que o deixou sem norte e nem rumo face aos propósitos do desenvolvimento e de boa governação. O atual contexto de incerteza alicerçado num obscurantismo político-jurídico [...]

    Read more

    PAIGC DIVIDIDO, O PAÍS À DERIVA!

    Após as últimas eleições tidas como justas e transparentes, ainda não percebi quando foi findado o governo de transição. Até agora não senti esse corte. Sinto que ainda vivemos na transição para a estabilidade e tranquilidade verdadeira e necessária! Verdadeira no sentido transparente: sem “jogos e joguinhos”, sem dia de “cair”. Estamos sempre na espectativa! Todo este [...]

    Read more

    CARTA ABERTA AO ENGº CIPRIANO CASSAMÁ

    Fernando Ka Como guineense preocupado com os tristes acontecimentos no país, agitados por gente sem escrúpulos, cuja única mira é chegar ao poder a todo o custo, mesmo que seja para passar por cima de cadáveres. Sinto-me indignado com a forma de que se tem servido para atingir o seu objectivo e tudo a que pode deitar a mão serve. O senhor tem sido acusado de instigador do conflito de [...]

    Read more

    AVIS D’APPEL D’OFFRES NATIONAL (AAON)

    República da Guiné-Bissau MINISTÉRIO DAS PESCAS ------------- PROJET REGIONAL DES PECHES EN AFRIQUE DE L’OUEST (PRAO-GB) P119380 IDA Grant Number H6530 – GW AVIS D’APPEL D’OFFRES NATIONAL (AAON)  CONSTRUCTION D’UNE STATION CÔTIERE RADAR A PONTÃO – ILE DE CAIÓ AON No. MP/PRAO-GB/T01/2016 Le présent Avis d’appel d’offres suite à l’Avis [...]

    Read more

    QUE SAÍDAS PARA A POLÍTICA INTERNA E EXTERNA DA GUINÉ-BISSAU?

      A recente visita do soberano marroquino ao país, Rei Mohamed VI, induziu-me a esboçar uma pequena reflexão sobre a diplomacia, área em que para além da minha formação, possuo como background mais de 30 anos de experiência efectiva, passados no desempenho de várias funções tanto ao nível do país, como no estrangeiro. No momento em que estão ser dados os primeiros passos no [...]

    Read more

    Veja mais artigos >>