• ENTRENÓS KU NÓS : Desafio ao PRS – Partido da Rebovação Social

    9 octobre 2015 | Sonho Guineense | Admin
  • “A Liberdade Mental deve ser da autoria do Próprio Individuo”- Dr. Kumba Yalá

    Desde as eleições muito tenho escrito sobre a Guiné- Bissau, mas nunca tinha dedicado umas linhas ao maior partido da Oposição. Melhor, ao Partido do arco da governação.

    Um partido que, num total de 102 deputados na assembleia da república, por ter 41 deputados merece toda a atenção de todos os guineenses. Um partido que detém a confiança de um número significativo de eleitores merece ser também chamado à responsabilidade numa situação de crise em circunstâncias. O próprio Secretário Geral do partido Florentino Mendes Pereira diz : “Neste momento o país está a atravessar um momento muito delicado”.

    Aliás, se repararam e permitam-me dizê-lo, não apenas neste momento, mas desde a vossa tomada de posse em que fizeram parte de um governo que foi derrubado. Desde essa altura o País está a par com uma crise, que piorou-se e tem vindo a agravar e desconhecemos o seu fim. O vosso eleitorado, os que votaram no partido PRS desconhecem esse fim.

    Por este facto há muito que se exigia o vosso posicionamento pelo respeito ao vosso eleitorado. Pelo vosso ideal de Partido, pelo superior interesse nacional. E também e porque não, pela Paz e estabilidade que deve ser garantida por todos os actores políticos.

    Se o partido que tem a maioria absoluta na assembleia, o PAIGC, esse mesmo partido onde pertencem o Presidente da Republica, como também o Presidente da Assembleia Nacional Popular, não se entende internamente, não constituem no momento o garante da Paz e Estabilidade, deve o Partido da Renovação Social desde a primeira hora demarcar-se desse desentendimento “obscuro”. Se fizerem /fizermos a análise fria e com o devido distanciamento, o vosso eleitorado, o povo desconhece em concreto as motivações e causas desse desentendimento. Na certeza porém que de interesse geral nada tem.

    E de fora nos apercebemos que inerente a essa crise também estão “ódios recalcados, interesses pessoais, vinganças, estratégias, jogos, intrigas etc “.

    E por isso mesmo, hoje quis-me dirigir ao vosso partido, partido que já assumiu a liderança de um país, para apelar à responsabilidade de em determinados momentos constituir “o fiel da balança”. De assumir a sua responsabilidade perante a Nação.

    Confesso que desde que se deu esta crise, o vosso posicionamento, quanto a mim nunca foi claro, e muitas vezes dúbio. Deparei-me a pensar se o líder que projectou o PRS, Dr. Koumba Yala teria feito a mesma leitura que fizeram, ou mesmo teria tomado algumas decisões da mesma forma, desde que se deu crise até ao momento? Creio que não!

    E sabem porquê? Porque independentemente do que se possa dizer dele, de todos os defeitos que lhe são identificados, das oportunidades que teve em fazer a diferença pelo positivo no seu país e que também desperdiçou. Reconhecia-se nele, um patriota. Um político perspicaz e “esperto”. Mas fundamentalmente um político que, por ter características populistas, gostava de “sentir” o estado de espírito do seu povo. A “vontade” do seu povo. Para o bem ou para o mal, creio que ele faria a diferença neste momento de crise. Tirava o “proveito “político, para constituir a alternativa ao PAIGC fracionado. Ele pretenderia ser o “herói” da solução, pelo prazer de diminuir a força do partido dos libertadores. E constituir a alternativa ao PAIGC nas próximas eleições.

    Para o bem ou para o mal, ele teria tido peso “negocial” nesta crise. Teríamos tido a “terapia do choque”. Preferível, do que esta “terapia lenta” que nos consome dia pós dia sem saber quando vai terminar. Afinal são 41 deputados. E têm a sua relevância.

    Esta é a minha opinião mas vale o que vale. O importante é debruçarmo-nos sobre o nosso país porque, como digo sempre, apenas a nós cabe a resolução dos nossos problemas.

    Após ouvir o vosso Secretário -Geral Florentino Mendes Pereira, de que brevemente irá ser convocada uma conferência de imprensa para falarem ao País, elucidar, penso eu, o seu eleitorado, o Povo da Guiné- Bissau, (que sobrevive há quase 60 dias sem governo) do seu posicionamento face a esta crise.

    Para além do que já sabemos:

    – Não têm nenhuma aliança com Presidente da República.

    -Não pretendem tomar parte de mais este governo proposto.

    – Pretendem estar na oposição.

    E porque não gosto de pressupor, especular ou julgar sem conhecer a real situação, lanço um desafio ao PRS para que essa conferência também consiga abordar:

    – De forma clara e inequívoca a vossa posição a partir daqui.

    – A V/demarcação relativamente às partes em desavença.

    – Qual o vosso papel desde que se deu a crise.

    – O que falhou, o que constituiu obstáculos para que depois de terem feito parte de um projecto de governação, virem agora recusar fazer parte do mesmo.

    – Que soluções /caminhos apontam para o fim desta crise.

    No fim tirem ilações:

    – Não se esqueçam da vossa importância enquanto partido. Da vossa relevância nos desígnios de um País.

    – Não se esqueçam da vossa responsabilidade também na estabilização, tranquilidade e paz que o Pais precisa e o povo espera.

    – Não se esqueçam de que a Democracia não se esgota nas urnas. E que dos resultado das urnas reflecte a vontade do seu povo. Deve- se fazer a devida leitura e respeitar essa mesma vontade.

    – Não se esqueçam de que de todos os interesses que possam estar em cima da mesa, há um maior: O Bem- Estar geral do vosso povo. A dignidade do vosso País.

    Os orgulhos, os rancores, esses devem ser postos de parte. Que o ideal do vosso partido de DA RENOVAÇÃO SOCIAL fale alto e bem alto no progresso e desenvolvimento.

    Sejam verdadeiros estadistas. Façam a “ Real Política”.

    O vosso eleitorado espera de vós essa posição. O povo em geral necessita dessa clarificação. O país, esse não pode esperar!

    Que ninguém desista da nossa Terra! Agarremo-nos à Esperança e porque …

    No fim GUINÉ- BISSAU e seu Povo 1º!

     

    Amélia Costa Injai (ACI)

    Guineense

    Gestora Bancária

    Licenciada em Ciências da Comunicação e Cultura

    Formação Gestão e liderança

  • A presidente da Rede de Segurança e Paz para Mulheres no Espaço da CEDEAO (REMSICAO) apelou, hoje, segunda-feira, ao mundo, que pautem pela paz, porque só assim poderemos dialogar para resolver todas as questões e, consequentemente, obter a estabilidade e a paz. Elisa Pinto fez saber, numa entrevista alusiva a data, que a organização tem desenvolvido várias ações em prol das mulheres e[...]

    Read more

    APELO

    27 janvier 2016 | Cultura
    APELO

    É nessa manhã que eu gostaria de me acordar para que olhares dos meninos, jovens e velhos me possam transmitir esperanças que já me abandonaram forças que já não consigo sentir nestes momentos de passos irreversíveis de construir uma sociedade justa, mais social, sem maldade Nesta manhã de apelos para mais união, sem vingança gostaria de ver esperanças nas feições de cada [...]

    Read more

    Baciro Djá «nem aqueceu a poltrona»: como vice-presidente do paigc vai voltar ou não à chefia do próximo governo?

    Baciro Djá foi primeiro-ministro de 13 de Agosto a 09 de Setembro de 2015. Substituiu Domingos Simões Pereira, cujo Governo foi demitido um dia antes, a 12 de Agosto, pelo Presidente da República alegadamente no uso das prerrogativas que a Lei Magna do país lhe confere situação seguida por fortes contestações de uma larga franja do PAIGC, algumas formações políticas, algumas [...]

    Read more

    CRISE POLÍTICA PERSISTE GUNÉ-BISSAU NUM BECO SEM SAÍDA?

    José Mário Vaz, cidadão guineense eleito Presidente da República da Guiné-Bissau na segunda volta das eleições presidenciais, a 17 de Maio de 2014, tem vindo a ser objecto de duras críticas e ataques de cidadãos particulares e partidos políticos. Em consequência disso, em alguns círculos murmura-se e chega-se ao ponto de considerá-lo o «PIOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA QUE A [...]

    Read more

    Região de Bafatá: CONAEGUIB e RAJ realizam encontro nacional

    A terceira edição do campo de formação, estudo, trabalho, primeiro encontro de desenvolvimento comunitário, adiado para o mês Agosto iniciou no sábado em Bafatá. O encontro organizado pela Confederação Nacional dos Estudantes da Guiné-Bissau (CONAEGUIB) e a Rede das Associações Juvenis (RAJ) reúne organizações vindas de diferentes quadrantes do território nacional. O [...]

    Read more

    A SOLUÇÃO DA CRISE ESTÁ À MÃO DE SEMEAR

    «Kadda kusa ku si kumsada i ta tem si fim son si Deus ka misti ki kata kaba!» (Tudo o que começa acaba; só não acaba se Deus não quiser!) – José Carlos Schwarz músico guineense. A crise que se vive na Guiné-Bissau começou algures mas, para não esgravatar a história recente do PAIGC, Partido vencedor das últimas eleições gerais, vamos situar o ponto de partida na Assembleia [...]

    Read more

    Ensino Público : Aberto novo ano lectivo 2015-2016

    O ano lectivo 2015/2016 sob o lema "De mãos dadas para uma Educação Inclusiva" foi aberto oficialmente esta segunda-feira (11 de outubro)  em Bissau, numa cerimónia presidida pela ministra da Educação Nacional, Maria Odete Costa Semedo. Na ocasião, a ministra explicou que o acto se realizou graças a coragem do seu pelouro, uma vez que o país se encontra mergulhado há dois meses numa [...]

    Read more

    GUINEENSES NAS RUAS DE BISSAU CONTRA JOSÉ MÁRIO VAZ

    Manifestantes exigiram, este sábado (25.03), na Guiné-Bissau, a demissão do Presidente da República. Segundo os movimentos sociais, José Mário Vaz é o principal responsável pela crise que se arrasta no país. Centenas de pessoas foram às ruas da capital guineense, Bissau, no sábado (25 de março), para exigir a renúncia do Presidente José Mário Vaz. A manifestação pacífica foi [...]

    Read more

    Quem Ganha e Quem Perde Nesta Crise de Surdos?

    “Atualmente, não sei como lograremos passar da palavra a ação, atendendo a esse lastimável teatro do poder”. Achille Mbembe   Quando procuramos observar com isenção a atual crise política guineense o sentimento que nos interpela é o de estarmos perante uma patética e acirrada disputa em que o principal objetivo é esmagar o adversário e, consequentemente manter [...]

    Read more

    CARTA ABERTA AO ENGº CIPRIANO CASSAMÁ

    Fernando Ka Como guineense preocupado com os tristes acontecimentos no país, agitados por gente sem escrúpulos, cuja única mira é chegar ao poder a todo o custo, mesmo que seja para passar por cima de cadáveres. Sinto-me indignado com a forma de que se tem servido para atingir o seu objectivo e tudo a que pode deitar a mão serve. O senhor tem sido acusado de instigador do conflito de [...]

    Read more

    Veja mais artigos >>