• Ex-presidente Serifo Nhamadjo fala da crise política : «Eu não faria parte do problema, mas sim da solução» –

    12 février 2016 | Entrevista | Admin
  • O ex-Presidente da República de Transição, Manuel Serifo Nhamadjo, culpa os veteranos do PAIGC pela crise profunda do partido libertador cujos militantes e dirigentes estão em rota de colisão.
     
    Em entrevista exclusiva à Rádio Makaré-FM, o ex-Chefe de Estado afirmou que “não se pode resolver um problema intensificando-o.”
    “Se fossemos nós a gerir esse conflito, garanto que não se chegaria ao extremismo que se verifica. Tenho plena certeza disso porque a resolução de qualquer problema está em duas partes. Se alguém quisesse criar problema far-lhe-ia ver que não estava interessado nisso; far-lhe-ia ver que tinhamos que procurar soluções. Eu não faria parte do problema, mas, faria tudo para ser parte da solução do problema”, garantiu Nhamadjo.
    No entender do ex-Presidente da República de Transição, “enquanto não houver parte que ceda, demonstrando humildade, não iremos a lado nenhum. Duas pessoas quando se digladiam, não se pode meter ao meio pois aumenta a crise, faz crescer ódios e as perspetivas de vingança tornam-se cada vez maiores”.
    Sobre as contradições internas no PAIGC, que resultaram na expulsão de 15 dirigentes e a consequente perda de mandatos na ANP, como deputados, o ex-chefe de Estado garante que em nenhum momento se pode sancionar um deputado por emitir a sua opinião.
    “Ora, se isso foi tão baralhado ao ponto de se dizer que pode-se tirar-lhe o mandato para expulsa-lo, bem, as interpretações, como se diz, “cada um, leva à sua razão”. Mas, quem pode dirimir esse conflito são os próprios atores que estão em conflito porque, eles, sendo da mesma casa política, tratando-se, suponho eu, de gente que tem os mesmos objetivos para o país deviam ver a melhor saída negociada ao invés de chegar ao extremismo, isto é, até ao ponto de tentarem expulsar-se uns aos outros”, explica Nhamadjo.
    Na opinião do ex-chefe de Estado, as partes “chegaram nesta fase, a meu ver, por falta de capacidade de negociação, falta de capacidade de diálogo, falta de paciência e, talvez, falta de humildade”.
    “As pessoas não podem pretender continuar, como se fazia no passado em que bastava ser de opinião contrária para ser apontado como inimigo”, disse.
    Para El Hadj Serifo Nhamadjo, os principais responsáveis pela crise no PAIGC são os veteranos que deviam servir de “reserva moral” aos mais novos. Mas que, infelizmente, não souberam jogar o seu papel de “apaziguadores”.
    “Eu culpo, em grande medida, dois grupos: os mais velhos e os históricos, que deviam segurar a máquina do Partido não para serem executores mas, para serem núcleo de reserva moral que devia estar no Partido. Quando nós, os mais jovens, estivéssemos errados, que nos mostrassem que o caminho adotado não era o melhor, que nos dissessem “erramos nessa via, não errem na mesma via”. Manter-se como reserva moral de aconselhamento para ajudar os jovens que têm cada vez maior ambição de fazer mais e melhor para dar continuidade à brilhante luta do PAIGC para se poder trabalhar como deve ser. Mas, infelizmente, quando há um pequeno problema os históricos dividem-se e, por arrasto, levam os jovens”, afirmou o ex-Presidente da República.
    Recorde-se que Manuel Serifo Nhamadjo foi deputado, presidente do conselho de administração da ANP, presidente da ANP, e, mais recentemente Presidente da República durante o período de transição política que se seguiu ao golpe de estado de 2012. Depois das eleições de 2014, foi felicitado pela forma como conduziu o processo de transição no país.
    É considerado em muito meios como um potencial candidato a liderança do PAIGC e também, um potencial presidencial nas próximas eleições.

     

  • A HISTÓRIA NÃO ISENTARÁ QUEM NÃO MERECE "Só não acaba o que não começou", diz DITADO BEAFADA. Penso nalguns dos grandes acontecimentos, apenas dos últimos CEM ANOS, que marcaram o MUNDO de forma assaz indelével para serem esquecidos. Podia apontar algumas das grandes invenções científicas que mudaram a vida e a face do mundo mas, inclino a favor destes: - A Primeira Guerra [...]

    Read more

    Presidente da Liga investido para mandato de quatro anos: PGR promete tudo fazer para que os direitos humanos sejam respeitados

    Augusto Mário da Silva foi investido esta terça-feira ao cargo de presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos (LGDH), numa cerimónia presidida pelo Procurador-Geral da República, para um mandato de quatro anos. O presidente da LGDH foi eleito no 3º Congresso Ordinário da organização realizado no dia 16 de Maio passado. O PGR Hermenegildo Pereira, expressou o compromisso público[...]

    Read more

    RETROSPECTIVA DE 2016 NA GUINE-BISSAU

    Cronologia Janeiro  1 de Janeiro -  O Chefe de Estado, José Mário Vaz, reconheceu que no ano de 2016 perfilaram-se vários desafios que devem ser resolvidos para que se possa cimentar as bases de um desenvolvimento sustentável. 11 - As bancadas parlamentares do PRS e do PAIGC chegaram a consenso quanto ao agendamento da sessão extraordinária para o próximo dia 18, a fim de, [...]

    Read more

    O QUE FAZ CORRER JOMAV E DSP?

      “A nosso ver, a única alternativa à Paz é a própria Paz. Com a paz, e aqui destacamos o papel dos partidos políticos, da comunicação social, das confissões religiosas e de outras organizações da sociedade civil, com a paz sentimos a nossa irmandade a penetrar nas profundezas do âmago da nossa guinendade, do nosso sistema de valores. Com a paz galvanizamo-nos para desenvolver[...]

    Read more

    QUE SAÍDAS PARA A POLÍTICA INTERNA E EXTERNA DA GUINÉ-BISSAU?

      A recente visita do soberano marroquino ao país, Rei Mohamed VI, induziu-me a esboçar uma pequena reflexão sobre a diplomacia, área em que para além da minha formação, possuo como background mais de 30 anos de experiência efectiva, passados no desempenho de várias funções tanto ao nível do país, como no estrangeiro. No momento em que estão ser dados os primeiros passos no [...]

    Read more

    PAIGC DIVIDIDO, O PAÍS À DERIVA!

    Após as últimas eleições tidas como justas e transparentes, ainda não percebi quando foi findado o governo de transição. Até agora não senti esse corte. Sinto que ainda vivemos na transição para a estabilidade e tranquilidade verdadeira e necessária! Verdadeira no sentido transparente: sem “jogos e joguinhos”, sem dia de “cair”. Estamos sempre na espectativa! Todo este [...]

    Read more

    QUEM VAI FAZER GUERRA NA GUINÉ?

    A crise em que o país está mergulhado há mais de um ano, pelos vistos, está a criar imagens virtuais que provocam ilusões ópticas em muita gente. Surgem profetas de mau agouro pressagiando devir próximo de um holocausto no país numa altura em que, acima de tudo, precisa-se de entendimento, paz e estabilidade. Não falam de mortos mas os subentendidos terríficos dos discursos que [...]

    Read more

    “Toka-Toka”: servindo o povo entre elogios dificuldades e depreciações

    TOKA-TOKA é o transporte urbano mais usado de Bissau, mais barato, mas também o mais agitado. Começa a circular às 06 horas e só pára entre às 21 e 22 horas, das periferias ao centro da cidade. Todos passam pelo maior centro comercial do país, o Mercado Municipal de Bandim, onde se vende de tudo para todos os gostos e necessidades, e, em função de qualquer situação financeira. [...]

    Read more

    PIRÂMIDE INVERTIDA!

    15 janvier 2015 | Reflexão
    PIRÂMIDE INVERTIDA!

    “O poder tende a corromper, e o poder absoluto corrompe absolutamente”. Exatamente aqui está o perigo de quem detém o poder. A linha para manter o caráter livre deste perigo é muito tênue. E poucos são os que conseguem entrar na esfera do poder e sair intacto. Considero que só os verdadeiros líderes no sentido lato da questão conseguem essa proeza. Os que nasceram para servir[...]

    Read more

    «Considero-me um cidadão político... cujo primeiro compromisso é com o país, a Guiné-Bissau»

    - Garante o escritor Fernando Casimiro “Didinho” Fernando Jorge Gomes da Fonseca Casimiro, “Didinho”, concedeu uma entrevista exclusiva a Gazeta de Notícias em que aborda as diversas facetas da actualidade guineense. Radicado em Portugal desde 1988, autor de vários artigos de opinião, autor de três obras literárias publicadas, “Didinho” define-se como “Humanista, pensador,[...]

    Read more

    Veja mais artigos >>