• GOVERNO DOA 6500 SACOS DE AÇUCAR À COMUNIDADE MUÇULMANA

    10 juillet 2015 | Sociedade | Admin
  • O Primeiro-ministro, Domingos Simões Pereira procedeu dia 03 a entrega de 6500 sacos de açúcar à Comunidade muçulmana, partidos políticos, órgãos da soberania e  sociedade civil no quadro do Ramadäo, mês de jejum.
    Durante a cerimônia de entrega dos donativos, o chefe do executivo disse que o gesto feito pelo governo é realizado em nome de todas as autoridades guineenses.
    Domingos Simões Pereira considerou o gesto como de solidariedade num período de sacrifício para os fiéis muçulmanos.
    “Ramadão é um período sagrado. Penso que é bonito quando a sociedade em geral está a manifestar a sua solidariedade para com os nossos irmãos (muçulmanos) que estão no período de jejum”, afirmou.
    O chefe do governo disse que deseja que esse don sirva para unir toda a familia guineense numa oraçäo pela paz , estabilidade e desenvolvimento.
    Na ocasiäo, o representante da comunidade islâmica ,Alanso Fati  agradeceu o gesto do governo.
    Fati pediu   uma distribuição equitativa dos donativos ao nível de todas as mesquitas do país por forma a se evitar as ondas de reclamações surgidas no passado.
    Por fim, o Imame pediu entendimento entre os guineenses em matéria de governação.
    O referido donativo vai ser distribuido em diferentes instituições do país nomeadamente a Presidência da República, a Assembleia Nacional Popular, partidos políticos, sociedade Civil, Estado Maior General das Forças Armadas, o Ministério da administração Interna, Associação Nacional de Imames, Conselho Nacional Islâmico, Conselho Superior Islâmico e todas as regiões do país.
    ANG/GEBAPRESS
  • RAMOS HORTA, VAI VENCER A BATALHA CONTRA O TEMPO?

    No fim do mês de Janeiro corrente, o Senhor José Ramos Horta vai iniciar o exercício das suas actividades como Representante Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas na República da Guiné-Bissau. Apesar da minha profunda convicção, de que anima-o a intenção de trabalhar em prol da paz e da estabilidade, e que esse sentimento é sincero, permita-me dizer que não acredito que vai [...]

    Read more

    ACORDO DE CONAKRY: FIM DA CRISE OU CRISE EM STAND BY?

      "Ter razão não dá razão", diz-se algures. A crise despoletada em Agosto de 2015 com a demissão do primeiro Governo da legislatura pelo Presidente da República, levou que tentativas várias fossem feitas para serenar os ânimos (no círculo do PAIGC), enquanto em níveis mais amplos, multilaterais, eram desenvolvidas iniciativas e acções que acabaram por envolver a comunidade [...]

    Read more

    CRISE INTERNA DO PAIGC FALSO DILEMA

    Reflexão de Ernesto Dabó em saudação ao 44º aniversário da independência da Guiné-Bissau. No passado dia 15 deste Setembro nacional, recebi convite da Comissão organizadora da CONFERÊNCIA NACIONAL DE REFLEXÃO PARA SALVAÇÃO DO PAIGC DE CABRAL, patrocinado pelo grupo dos 15, sob o lema: “UM PAIGC REUNIFICADO E COESO PARA ENFRENTAR FUTUROS DESAFIOS”. Confesso que acolhi o convite[...]

    Read more

    Governo e SINDEPROF: Memorando de Entendimento põe fim à grave

    Segundo o referido Memorando, prevê-se a assinatura em conformidade com a lei, dos processos de efectivação e de reclassificação dos professores pela entidade competente, bem com a implementação imediata do Estatuto da Carreira Docente após a sua revisão e aprovação. No Memorando o Governo compromete-se a efectuar a devolução de horários à todos os professores aos quais lhes [...]

    Read more

    A CAMINHO DA RECONCILIAÇÃO NACIONAL

    A comissão preparatória da conferência nacional “caminhos para paz e o desenvolvimento” realizou no sábado um retiro em Canchungo com o objectivo de identificar, elaborar, e ajustar as definições do conceito reconciliação e adaptá-lo de forma a preparar os passos que se seguirão. O Padre Domingos da Fonseca presidente da comissão preparatória da Conferencia Nacional Caminho para[...]

    Read more

    Crime organizado ganha força nas ilhas da Guiné-Bissau

    Quando lhe apontaram uma pistola, Armando Nhaga virou costas e fugiu da pista de aviação da ilha de Bubaque, Guiné-Bissau, onde trabalha como guarda. Armando, 60 anos, testemunhou ao longo da última década a aterragem de voos clandestinos que se suspeita estarem ligados ao tráfico de cocaína da América do Sul para a Europa. "Na hora em que chegavam diziam-me: 'sai'. E eu saía. Não [...]

    Read more

    Da Guiné portuguesa à Guiné-Bissau O RETRATO DE UM PAÍS A SERPEAR NO «MAR DE ESCOLHOS» E INCERTEZAS

    A Guiné-Bissau, Pátria de Cabral, de Homens valorosos e corajosos, está situada na costa ocidental da África. Presumo que o(a) leitor(a) já terá ouvido falar deste lindo país que nos últimos anos tem ocupado as primeiras páginas dos maiores jornais do mundo que, diariamente, editam milhares de exemplares e são consultados on-line por milhões de leitores. Passou nos telejornais e nas [...]

    Read more

    EGOCENTRISMO NA POLÍTICA É CRIME MORAL!

    O mundo é constituído de Homens excepcionais em todos os domínios; podem ser bons assim como maus em certas especialidades. É imprescindível que o homem que aspira a exercer funções de liderança nas instituições públicas, imperativamente, abdique do valor egocêntrico. O diálogo é a única riqueza de um verdadeiro partido político, porque, dialogando é que os homens conseguem [...]

    Read more

    MANCHAS DE PÓLVORA NA ROSEIRA E NO CAPIM

    Luis Carlos Alves de Melo*  Disna, i ka di aos ku tera tindji di burmedju, ku sukuru bisti bom dia (não é de hoje que a terra se tinge de vermelho, e que a luz se transforma em escuridão). A citação com a qual este artigo principia ilustra um dos capítulos de uma obra pouco difundida na esfera cultural: trata-se do livro Entre a Roseira e a Pólvora, o Capim[1], da poetisa guineense [...]

    Read more

    GUINÉ-BISSAU: De politiquices à instabilidade crónica

    Transitamos para a democracia, mas não olhamos atrás para ver se as raízes do colonialismo e da ditadura estão mortas. Recentemente o país completou um ano de crise institucional entre e intra órgãos de soberania que o deixou sem norte e nem rumo face aos propósitos do desenvolvimento e de boa governação. O atual contexto de incerteza alicerçado num obscurantismo político-jurídico [...]

    Read more

    Veja mais artigos >>