• Líder do PND demite-se do cargo de Conselheiro Especial do PR JOMAV

    6 mai 2017 | Politica | Admin
  • Mamadu Iaia Djaló, líder do Partido da Nova Democracia (PND), demitiu-se esta sexta-feira das funções de conselheiro especial do Presidente da República por questões de « honestidade política ».

    Em carta dirigida ao Presidente José Mário Vaz, o líder do PND justifica a sua decisão alegando « questões de princípios, coerência, transparência e honestidade política » como motivos que o levam a deixar de ser conselheiro do chefe de Estado.

    « Esta decisão vem na sequência do posicionamento político do Partido da Nova Democracia (PND) em relação à formação do atual Governo e ainda em relação ao posicionamento do mesmo sobre o Acordo de Conacri », diz Iaia Djaló.

    Na carta de pedido de demissão, Iaia Djaló afirma ainda que, na qualidade de líder do PND, se sente na obrigação de assumir as suas responsabilidades partidárias e ainda alinhar-se com os valores da democracia.

    Mamadu Iaia Djalo foi nomeado conselheiro especial do Presidente José Mário Vaz a 16 de Outubro de 2016.

    O PND, UM, PCD e PAIGC são os quatro partidos com assento parlamentar que não reconhecem o Governo liderado pelo General Umaro Embaló cuja demissão exigem ao Chefe de Estado.

    Dos cinco partidos representados na Assembleia Nacional Popular apenas o Partido da Renovação Social (PRS), liderado por Alberto Nambeia integra oficialmente o actual Governo que as restantes formações políticas consideram “ilegal” e “inconstitucional”.

    As quatro formações políticas acusam o Presidente José Mário Vaz de incumprimento do Acordo de Conakry ao nomear Umaro Embaló como primeiro-ministro depois da demissão de Baciro Dja.

    O acordo é um instrumento político patrocinado pela Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO) para saída da crise política na Guiné-Bissau, que prevê a formação de um Governo integrado por todos os partidos representados na ANP e que a figura do primeiro-ministro seja de consenso e de confiança do Chefe de Estado.

  • «DAMA COTCHE»: ARTISTA DE CHARME

    DAMA COTCHE, nome artístico de Elitátia Cotchelita Pereira Cá, manteve uma entrevista com a GN durante a qual falou-se um pouco de tudo; os primeiros passos no mundo da música, os seus projetos e… a sua vida como artista e como jovem com muito caminho a percorrer pela vida fora... A artista da “nova geração” é autora e compositora. “Eu é que componho as minhas músicas. Começo [...]

    Read more

    Depois de duas semanas de grande turbulência, o programa do Governo de Carlos Correia acabou por passar na Assembleia Nacional Popular da Guiné-Bissau, mas os narcotraficantes latino-americanos tudo farão para que o Estado guineense continue fraco, pois só assim servirá os seus interesses. Com muita dificuldade, o PAIGC conseguiu substituir os deputados que não haviam inicialmente [...]

    Read more

    Governo e SINDEPROF: Memorando de Entendimento põe fim à grave

    Segundo o referido Memorando, prevê-se a assinatura em conformidade com a lei, dos processos de efectivação e de reclassificação dos professores pela entidade competente, bem com a implementação imediata do Estatuto da Carreira Docente após a sua revisão e aprovação. No Memorando o Governo compromete-se a efectuar a devolução de horários à todos os professores aos quais lhes [...]

    Read more

    O QUE FAZ CORRER JOMAV E DSP?

      “A nosso ver, a única alternativa à Paz é a própria Paz. Com a paz, e aqui destacamos o papel dos partidos políticos, da comunicação social, das confissões religiosas e de outras organizações da sociedade civil, com a paz sentimos a nossa irmandade a penetrar nas profundezas do âmago da nossa guinendade, do nosso sistema de valores. Com a paz galvanizamo-nos para desenvolver[...]

    Read more

    Mais um ano de vida e de luta foi contornado por este nosso jornal cuja luta tenaz tem sido desde a sua fundação servir os seus leitores, o país em geral, cada vez mais e com elevada qualidade. É um desafio que sempre aceitamos e procuramos encarar com serenidade, seriedade, honestidade, profissionalismo, cientes dos nossos limites materiais, financeiros e humanos. O ano que agora findou, [...]

    Read more

    É O DÉCIMO ERRO DO PAIGC E DE DSP?

    PAIGC DECLINOU O CONVITE DO PM EMBALÓ PARA INTEGRAR O GOVERNO NO ÂMBITO DO ACORDO DE CONAKRY. AONDE CONDUZIRÁ ESSA ATITUDE? DESEMBOCARÁ EM GANHOS POLÍTICOS QUE LEVARÃO À REABILITAÇÃO, REAFIRMAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DO PAIGC COMO A MAIOR FORÇA POLÍTICA DO PAÍS OU, SIMPLESMENTE, A UMA CATASTRÓFICA DERROTA DE CONSEQUÊNCIAS IMPREVISÍVEIS? Joga-se para ganhar e não para perder. [...]

    Read more

    Em resposta ao apelo das organizações da sociedade civil guineense agrupadas na Aliança Nacional para Paz e Democracia que decidiu avançar para desobediência civil a nível nacional, hoje, o Sindicato  dos Motoristas e Rodoviários da Guiné-Bissau (SMR) revelou que não vai aderir à iniciativa, por considerar os atuais acontecimentos no país de cunho político e que devem ser resolvidos [...]

    Read more

    GUINÉ-BISSAU: De politiquices à instabilidade crónica

    Transitamos para a democracia, mas não olhamos atrás para ver se as raízes do colonialismo e da ditadura estão mortas. Recentemente o país completou um ano de crise institucional entre e intra órgãos de soberania que o deixou sem norte e nem rumo face aos propósitos do desenvolvimento e de boa governação. O atual contexto de incerteza alicerçado num obscurantismo político-jurídico [...]

    Read more

    A presidente da Rede de Segurança e Paz para Mulheres no Espaço da CEDEAO (REMSICAO) apelou, hoje, segunda-feira, ao mundo, que pautem pela paz, porque só assim poderemos dialogar para resolver todas as questões e, consequentemente, obter a estabilidade e a paz. Elisa Pinto fez saber, numa entrevista alusiva a data, que a organização tem desenvolvido várias ações em prol das mulheres e[...]

    Read more

    GUINÉ-BISSAU: De politiquices à instabilidade crónica

    Transitamos para a democracia, mas não olhamos atrás para ver se as raízes do colonialismo e da ditadura estão mortas.   Recentemente o país completou um ano de crise institucional entre e intra órgãos de soberania que o deixou sem norte e nem rumo face aos propósitos do desenvolvimento e de boa governação. O atual contexto de incerteza alicerçado num obscurantismo [...]

    Read more

    Veja mais artigos >>