• Mudanças climáticas: Ministério da Educação promete integrar matéria ambiental no sistema de ensino

    11 décembre 2015 | Sociedade | Admin
  • Maria Odete Semedo falava durante a cerimónia de lançamento do Calendário 2016 sobre “O Parque natural dos Tarrafes do Rio Cacheu, face às Mudanças Climáticas” produzidas pela ONG Tiniguena.

    De acordo com a ministra, pretende-se com a iniciativa facultar aos estudantes e as comunidades conhecimentos e habilidades para melhorar as suas formas de lidar com problemas ambientais.

    “Neste momento, o governo vem estabelecendo parcerias para harmonizar sinergias com vista a promover mudança de atitudes agressivas contra o ambiente”, informou.

    Miguel de Barros, diretor executivo da Tiniguena, destacou que as implicações de diferentes instituições públicas e privadas, organizações não-governamentais nacionais e internacionais e os parceiros internacionais, têm resultado numa aliança nacional e trocas de experiências de diferentes visões, que favorecem positivamente a política pública de melhoria de condições de vida das comunidades.

    Segundo aquele responsável, o aumento da população, a grande pressão sobre os recursos costeiro da zona e mais outras atividades, com destaque a explorações irracional dos ecossistemas, constituem um perigo para as zonas reservadas, como é o caso de parque natural dos tarrafes do Rio Cacheu.

    Sublinhou a importância de integração no sistema público de educação da proposta de conservação, como forma de informar e formar a comunidade, em prol da defesa e valorização das zonas costeiras, com destaque para os parques.

    Por sua vez, o Adido para a cooperação da Embaixada de Portugal, entidade financiadora, justificou que a questão humana, que envolve o risco de vida e o desenvolvimento económico sustentável, motivaram o financiamento do projeto.

    Fábio Sousa disse que os relatórios apresentados demonstram o interesse e participação da comunidade das zonas costeiras na recuperação da terra e prevenção contra os efeitos de mudanças climáticas no futuro.

    “É imperativo alertar, prevenir, adaptar e mitigar o impacto das mudanças climáticas no parque natural dos tarrafes do Rio Cacheu”, defende Tiniguena na capa do seu calendário 2016.

  • Guineenses residentes em Itália, nomeadamente, estudantes, enfrentam dificuldades devido a falta de passaportes.Até esta data as autoridades não cumpriram a promessa de regularizar essa situação. Eis o que um estudantes relatou a GN: « Estávamos aflitos com o problema de passaportes caducados, solicitamos a intervenção das autoridades competentes para a resolução do caso e o [...]

    Read more

    A antena da Guiné-Bissau da Rede de Paz e Segurança para as Mulheres no Espaço da CEDEAO (RPSME) promoveu, hoje, uma marcha das mulheres pela paz e estabilidade, para ultrapassar a atual crise vigente na Guiné-Bissau. O evento decorreu do aeroporto Osvaldo Vieira à Praça dos Heróis Nacionais, uma distância de cerca de sete quilómetros A responsável da organização na Guiné-Bissau[...]

    Read more

    A Deontologia como dimensão éticO-PROFISSIONAL DOS SERVIDORES PÚBLICO - ALGUMAS EMULAÇÕES - Os Servidores públicos são pessoas que prestam serviços ao Estado e às entidades da Administração Pública, com remuneração paga pelos cofres públicos, sendo responsáveis pelo desenvolvimento dos Serviços Públicos, e consequentemente do País, a partir de contribuições que, [...]

    Read more

    PIRÂMIDE INVERTIDA!

    15 janvier 2015 | Reflexão
    PIRÂMIDE INVERTIDA!

    “O poder tende a corromper, e o poder absoluto corrompe absolutamente”. Exatamente aqui está o perigo de quem detém o poder. A linha para manter o caráter livre deste perigo é muito tênue. E poucos são os que conseguem entrar na esfera do poder e sair intacto. Considero que só os verdadeiros líderes no sentido lato da questão conseguem essa proeza. Os que nasceram para servir[...]

    Read more

    A INVENCIBILIDADE DO CABRALISMO

    A primeira Republica apontou como desígnio da sociedade guineense a RECONSTRUÇÃO NACIONAL. Nada mais justo e coerente com o facto de que a proclamação do Estado, para lá do seu significado Jurídico-político, é o reassumir formal e integral da condução do nosso destino. Isso faz do organizarmo-nos em Estado ou construir o nosso Estado, tarefa central, vital, para o avanço e [...]

    Read more

    RAMOS HORTA, VAI VENCER A BATALHA CONTRA O TEMPO?

    No fim do mês de Janeiro corrente, o Senhor José Ramos Horta vai iniciar o exercício das suas actividades como Representante Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas na República da Guiné-Bissau. Apesar da minha profunda convicção, de que anima-o a intenção de trabalhar em prol da paz e da estabilidade, e que esse sentimento é sincero, permita-me dizer que não acredito que vai [...]

    Read more

    A organização não governamental internacional Greenpeace” denunciou que mais de 90 (noventa) navios pescam ilegalmente nas águas territoriais da Guiné-Bissau. A denúncia consta no relatório sobre os trabalhos de fiscalização levados a cabo pelo navio da organização durante quatro dias nas águas territoriais da Guiné-Bissau, que foi apresentado ao Presidente da República, José [...]

    Read more

    A Plataforma das Organizações da Sociedade Civil para Democracia Cidadania e Direitos Humanos (POSCDCDH) afirmou, hoje em conferência de imprensa que, é urgentíssimo a formação de um Governo constitucional, a fim de desbloquear o país e continuar efetuar esforços para o seu desenvolvimento. Caso contrário, diz a organização, o atraso na sua formação pode comprometer a abertura do [...]

    Read more

    SINDEPROF desmente declarações da ministra da Educação sobre pagamento de salários aos professores

     “É triste quando um alto responsável de um órgão da soberania do país se dá ao luxo de fazer tais declarações”, lamentou Armando Vaz do SINDEPROF esta terça-feira. Conforme o sindicalista, «infelizmente», desde o anuncio da ministra, segunda-feira  qualquer professor que já passou pelos bancos saiu de lá muito chocado pois, «nenhum dinheiro foi colocado nos bancos». [...]

    Read more

    MANCHAS DE PÓLVORA NA ROSEIRA E NO CAPIM

    Luis Carlos Alves de Melo*  Disna, i ka di aos ku tera tindji di burmedju, ku sukuru bisti bom dia (não é de hoje que a terra se tinge de vermelho, e que a luz se transforma em escuridão). A citação com a qual este artigo principia ilustra um dos capítulos de uma obra pouco difundida na esfera cultural: trata-se do livro Entre a Roseira e a Pólvora, o Capim[1], da poetisa guineense [...]

    Read more

    Veja mais artigos >>