• Organizadores da peregrinação pedem desculpa aos muçulmanos que falharam a ida à Meca

    23 septembre 2015 | Sociedade | Admin
  •  

    O coordenador nacional dos Assuntos dos peregrinos admitiu, hoje, em Bissau, a culpa em nome do Alto comissariado para Peregrinação aos lugares Sagrados do Islão pela não participação dos muçulmanos guineenses no cumprimento do quinto pilar do islão.

    O pedido de desculpas aos que não conseguiram deslocar-se à Meca foi feito publicamente em conferência de imprensa.

    Dino Seide fez saber que a razão do falhanço da ida à Meca pelos muçulmanos deve-se à crise política vigente no país e não o incumprimento das formalidades exigidas. De acordo com Seide, fez tudo o que esteve ao seu alcance para garantir a peregrinação deste ano.

    Salienta-se que 19 dos 190 fiéis muçulmanos que pretendiam viajar à cidade santa de Meca não conseguiram, mesmo com o pagamento de 2.250.000 FCFA (dois milhões e duzentos e cinquenta mil francos CFA)  cada peregrino porque o Alto Comissariado nacional para peregrinação a lugares sagrados da Arábia Saudita não conseguiu fretar avião para o transporte.