• “O poder tende a corromper, e o poder absoluto corrompe absolutamente”.

    Exatamente aqui está o perigo de quem detém o poder. A linha para manter o caráter livre deste perigo é muito tênue. E poucos são os que conseguem entrar na esfera do poder e sair intacto.

    Considero que só os verdadeiros líderes no sentido lato da questão conseguem essa proeza.

    Os que nasceram para servir Estado e Pessoas.

    Verdadeiros humanistas e patrióticos, que têm a pretensão de deixar um legado positivo. Que se preocupam com Honra e Glória!

    Mas parece-me que falta essa ambição a muitos líderes africanos!

    Senão vejamos:

    No índice de Mo Ibrahim, criada com objectivo de ajudar os cidadãos, sociedade civil, governo, parlamento a medir o progresso no seu país.

    Na sequência disso é lançado um prêmio para a liderança de excelência em áfrica no valor de 5 milhões de dólares, acrescido de uma pensão vitalícia como incentivo e motivação aos chefes de Estado que tenham promovido critérios em avaliação:

    – Segurança e Estado de Direito;

    – Participação e Direitos Humanos;

    -Oportunidade Econômica Sustentável;

    -Desenvolvimento Humano.

    A questão é que desde 2007 data que marca início deste índice apenas 3 Chefes de Estado o venceram:

    – Presidente de Moçambique, Joaquim Chissano em 2007.

    – Presidente de Botswana, Festus Mogae em 2008.

    – Presidente de Cabo Verde, Pedro Pires em 2011.

    Sendo que há 2 anos consecutivos não houve nenhum vencedor.

    Porque será? Falta de ambição e vontade dos líderes africanos em contribuir e promover a boa governação?

    Outro dado que importa aqui mencionar, é de que num universo de 52 países africanos avaliados Cabo Verde surge em 2° lugar no ranking de boa governação e o melhor entre os países Lusófonos, São Tome e Príncipe (12°, Moçambique (22°), Angola (44°).

    Sabem em que lugar está a nossa orgulhosa Pátria Guiné- Bissau?

    Em 48° posição, nos 5 piores países avaliados!

    Há pessoas que não gostam que se faça comparação com Cabo Verde, mas os exemplos servem para isso mesmo, retirar ilações. Até porque as comparações são inevitáveis, não vivemos num mundo à parte. Somos parte integrante de uma sociedade cada vez mais globalizada.

    Vários indicadores internacionais têm vindo a colocar Cabo Verde com bons índices de desenvolvimento. Com estes resultados encorajadores, se torna mais surpreendente para um país com fracos recursos naturais, os tais que muitos outros países de áfrica possuem.

    Será que estes bons indicadores são porque os seus governantes são mais capazes? Ou terão uma varinha mágica?

    Não! Talvez seja da boa vontade em servir bem?

    Terão mais preocupação com o seu povo? Terão mais orgulho na sua pátria?

    Não deve ser muito difícil perceber o porquê!

    Os indicadores econômicos não enganam!

    Factos são factos!

    Tudo o resto é retórica!

    Digam-me se estes dados não fazem pensar? Então o que fará pensar?

    Pergunto aos nossos governantes na Guiné, todos em geral sem excluir ninguém em particular, os que se disponibilizaram para nos representar, afim de darem um rumo, um bom rumo ao nosso país se a prioridade neste momento é discutir, negociar, dar atenção aos salários, prêmios, subsídios, etc?

    Acham mesmo que o momento é oportuno e a discussão prioritária, para um país sem recursos e com receitas insuficientes face a sua despesa para sustentar o seu próprio orçamento?

    Um país dependente economicamente do estrangeiro?

    Onde está a legitimidade em pedirmos ajudas ou financiamentos se a mão que está a pedir está cheia de “anéis”?

    Pergunto de novo, a discussão, reuniões, não deveria ser no sentido contrário? Corte de despesas de estado, face a situação de dificuldade que o país enfrenta? Onde podemos cortar? Onde se pode racionalizar?

    Como exemplos posso indicar alguns caminhos:

    Regalias, despesas de representação com comitivas alargadas, viagens em classe de executivos, carros de luxo etc…

    Esse controlo nas despesas se impõe com rigor financeiro, afim de não prejudicar os contribuintes e até condicionar gerações futuras.

    Quando se exige, ou se pede paciência ao povo, compreensão no tempo que implica resoluções dos problemas, muitos deles básicos, é crucial que o bom exemplo venha dos governantes em todas as estruturas do estado.

    Não pretendo desvalorizar os interesses de ninguém e muito menos de grupos. Entendo porém que estamos a inverter claramente as prioridades, face aos interesses do país e das pessoas em geral!

    Não “brinquem” com quem vos elegeu.

    Não “brinquem” com o órgão soberano. O povo! Que tem a legitimidade de dar e retirar confiança sempre que se verificar não estar a ser dignamente representado.  O povo elogia e aplaude sempre que se justifica.

    Mas também se “revolta”. O país foi adiado muitas vezes, devido aos caprichos de alguns, e interesses de outros! Puro acto de egoísmo! Defendo claramente que as pessoas devem ser bem remuneradas de acordo com a função, empenho e mérito!

    Mas também sou de opinião que essa remuneração deve ser exemplar e de acordo com os recursos existentes no recurso do país, assim como ter em conta o salário mínimo praticado!

    É uma afronta a qualquer cidadão que receba mais ou menos 50 euros por mês, ter um governante a receber 120 vezes mais!

    Não são 12 vezes mais!

    Repito, 120 vezes mais!

    Uma sociedade, onde o fosso entre os exageradamente ricos, onde a ostentação da riqueza é gritante, essa sociedade está assente num barril de “pólvora”.

    Este meu entendimento é válido para qualquer sociedade do mundo, considero constituir um perigo, porque o povo está mais esclarecido atento e vigilante!

    Não fazem parte do povo só os esclarecidos ou iluminados mas também no meio temos a “turba”, uma “onda” que leva tudo à frente sem olhar a quem.

    “O pior que pode acontecer a um líder é ser abandonado por seus liderados “. Sejamos merecedores das várias oportunidades que nos são disponibilizados a fim de erguermos a nossa pátria!

    Com tempo, é certo.

    Mas com dignidade e orgulho para todos!  O equilíbrio e a justa distribuição de sacrifícios e bens, deve ser a preocupação para a boa governação! Faz-me alguma confusão os pseudo moralistas que tentam impor sacrifícios em nome do país, situação que não praticam e muito menos acreditam! Governar exige qualidades humanas, pessoas de boa vontade, com espírito de sacrifício, um patriota, porque no seu íntimo acredita que o bem-estar geral é uma questão de orgulho pessoal! Nenhuma diferença nos pode separar, nenhum interesse nos pode desviar do essencial e fundamental: O Povo e o País!

    Penso e continuarei a pensar pela minha cabeça. Pensem também pelas vossas cabeças, como Cabral dizia! Mas no fim, Guiné- Bissau 1°.

    Amélia Costa Injai

    (ACI)

  • AOS HOMENS DA ARTE?E CULTURA: OS ETERNOS PRESENTES SEMPRE ESQUECIDOS

    Sempre que um FIDJU DI TERA é chamado noutra partes do mundo por motivos outros distantes das "eternas crises" nacionais, rejubilamos, congratulamos por isso. Cada HOMENAGEM, cada premiação, reconhecimento sentido do talento, das capacidades de um FIDJU DI TERA, é a expressão de BALUR DI TCHON - FIDJU DI GUINÉ BALI PENA. Fora das reduzidas dimensões das politiquices que minam a [...]

    Read more

      O coordenador nacional dos Assuntos dos peregrinos admitiu, hoje, em Bissau, a culpa em nome do Alto comissariado para Peregrinação aos lugares Sagrados do Islão pela não participação dos muçulmanos guineenses no cumprimento do quinto pilar do islão. O pedido de desculpas aos que não conseguiram deslocar-se à Meca foi feito publicamente em conferência de imprensa. Dino [...]

    Read more

    Greve dos professores: Direecção do Sindeprof fala em 100 por cento de aderência

    Segundo Eusébio Có, em conferência de imprensa conjunta promovida pelo SINDEPROF e os candidatos à liderança deste sindicato, muitas das vezes os professores ficam velhos antes do tempo devido à falta de meios e má alimentação. “O SINDEPROF realizou esta conferência de imprensa para exprimir igualmente as suas ideias concernentes a declaração do porta-voz do governo segundo a qual[...]

    Read more

    PM Embaló promete incentivar partidos a acabarem com a crise política no país

    O novo primeiro-ministro Umaro Sissoco Embaló disse que vai falar com todos os partidos representados no parlamento para incentiva-los a acabarem com a crise política que assola o país há 15 meses. Empossado no cargo na sexta-feira pelo Presidente José Mário Vaz, o novo primeiro-ministro partiu no sábado para uma visita de trabalho ao senegal onde, disse, que ia fazer o ponto da [...]

    Read more

    PR JOMAV exonera secretário de estado da Ordem Pública

    O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, exonerou hoje o secretário de Estado da Ordem Pública, Francisco Malam Djata, segundo um decreto presidencial divulgado à imprensa «É o senhor Francisco Malam Djata exonerado de funções de secretário de Estado da Ordem Pública», lê-se no diploma. O decreto, que não avança as razões para a exoneração de Francisco Malam Djata [...]

    Read more

    GUINEENSES NAS RUAS DE BISSAU CONTRA JOSÉ MÁRIO VAZ

    Manifestantes exigiram, este sábado (25.03), na Guiné-Bissau, a demissão do Presidente da República. Segundo os movimentos sociais, José Mário Vaz é o principal responsável pela crise que se arrasta no país. Centenas de pessoas foram às ruas da capital guineense, Bissau, no sábado (25 de março), para exigir a renúncia do Presidente José Mário Vaz. A manifestação pacífica foi [...]

    Read more

    O crescimento económico guineense tem estado acima do registado na África subsaariana nos últimos três anos e deve ser potenciado, defendeu hoje o chefe da missão do FMI (Fundo Monetário Internacional) para a Guiné-Bissau, Tobias Rasmussen. Tobias Rasmussen falava na conferência "Guiné-Bissau Rumo ao Crescimento Sustentável", organizada pelo FMI no âmbito da quarta consulta daquela [...]

    Read more

    REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU MINISTÉRIO DAS PESCAS  ­­DIRECÇÃO-GERAL DA FORMAÇÃO E APOIO AO DESENVOLVIMENTO DAS PESCAS PROJET REGIONAL DES PECHES EN AFRIQUE DE L’OUEST (PRAO GUINEE-BISSAU)   APPEL À MANIFESTATION D’INTERET (AMI) POUR LE POSTE DE SPECIALISTE EN SUIVI ET EVALUATION DU PRAO- GUINEE BISSAU (PRAO-GB) Nº de Prêt/Crédit/Don : IDA PPF V0900 Projet ID : P161906[...]

    Read more

    «Considero-me um cidadão político... cujo primeiro compromisso é com o país, a Guiné-Bissau»

    - Garante o escritor Fernando Casimiro “Didinho” Fernando Jorge Gomes da Fonseca Casimiro, “Didinho”, concedeu uma entrevista exclusiva a Gazeta de Notícias em que aborda as diversas facetas da actualidade guineense. Radicado em Portugal desde 1988, autor de vários artigos de opinião, autor de três obras literárias publicadas, “Didinho” define-se como “Humanista, pensador,[...]

    Read more

    República da Guiné-Bissau MINISTÉRIO DAS PESCAS ­­DIRECÇÃO GERAL DA FORMAÇÃO E APOIO AO DESENVOLVIMENTO DAS PESCAS PROJET REGIONAL DES PECHES EN AFRIQUE DE L’OUEST (PRAO GUINEE-BISSAU) APPEL À MANIFESTATION D’INTERET (AMI) POUR LE POSTE D’ASSISTANT ADMINISTRATIF DU PRAO-GUINEE BISSAU Nº de Prêt/Crédit/Don : IDA PPF V0900 Projet ID : P161906   Le Gouvernement[...]

    Read more

    Veja mais artigos >>