• Presidente JOMAV apela à aplicação do « Acordo de Bissau »

    9 novembre 2017 | Politica | Admin

  • O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, apelou esta quarta-feira aos políticos guineenses para aplicarem o Acordo de Bissau para acabar com o impasse político que o país vive.
    O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, apelou esta quarta-feira aos políticos guineenses para aplicarem o Acordo de Bissau para acabar com o impasse político que o país vive.
    Num comunicado divulgado à imprensa, o chefe de Estado guineense “apela a todos os guineenses, particularmente aos políticos, a aproveitarem o ambiente de fraternidade e, sem violência, sem ameaças nem ultimatos, para aplicarem o Acordo de Bissau, um acordo entre guineenses, para a saída da crise que assola o país”.
    O Presidente guineense terminou segunda-feira uma visita que realizou a campos agrícolas em várias regiões do país, tendo sido recebido em Bissau por milhares de apoiantes.
    No documento, José Mário Vaz lança também um “vibrante apelo” ao Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) e à Assembleia Nacional Popular.
    “Ao PAIGC, para que abra os seus braços e as portas da sua sede para promover a reconciliação interna e oferecer uma oportunidade de paz social ao nosso povo. À ANP para que abra as portas para pôr fim ao bloqueio institucional que condiciona fortemente o funcionamento do Estado”, lê-se no comunicado.
    O acordo de Bissau foi assinado em 2016 e é anterior ao acordo de Conacri. O acordo de Bissau prevê a constituição de um governo de unidade (com todos os partidos com representação parlamentar) para que haja estabilidade até ao fim da legislatura em 2018.
    Desde 2014, a Guiné-Bissau já teve cinco primeiros-ministros e vive um momento de impasse político, com o parlamento encerrado há cerca de dois anos.
    O atual Governo da Guiné-Bissau não tem o apoio do partido que ganhou as eleições, o PAIGC, e o impasse político tem levado vários países e instituições internacionais a apelarem ao consenso e ao diálogo entre os guineenses.
    Sobre as visitas aos campos agrícolas, o Presidente disse esperar um aumento da produção de arroz para este ano.
    lusa/observador

  • Depois da crise política e institucional fazer o quê?

    Carlos Correia é o nome indicado pelo presidente do PAIGC, com aprovação do Bureau Político, como “candidato alternativo ao cargo de Primeiro-Ministro” (número 2 do artigo 40 dos estatutos do PAIGC). O Presidente da República, deu anuência e, a Guiné-Bissau tem um novo Primeiro-Ministro. Desta feita, um HOMI GARANDI, competente, experiente, de poucas palavras. PAIGC está de [...]

    Read more

    Governo inviabiliza marcha dos professores

    Segundo Laureano Pereira, estes tipos de atitudes não são correctos, porque são uma violação aos direitos humanos, a liberdade de expressão, a liberdade de opinião e de manifestação dos professores. Afirmou que no quadro da preparação da marcha pacífica, entregou, na última segunda-feira, uma nota ao ministério do Interior e ao presidente da Câmara Municipal de Bissau, com vista [...]

    Read more

    ANTONIO GUTERRES E O NOVO SECRETARIO-GERAL DA ONU

    O Conselho de Segurança das Nações Unidas escolheu, esta quinta-feira, por unanimidade e aclamação o antigo primeiro-ministro português António Guterres como secretário-geral da organização. "O Conselho de Segurança recomenda à Assembleia-Geral que o senhor António Guterres seja designado como secretário-geral das Nações Unidas, entre 1 de janeiro de 2017 e 31 de dezembro de [...]

    Read more

    REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU MINISTÉRIO DAS PESCAS  ­­DIRECÇÃO-GERAL DA FORMAÇÃO E APOIO AO DESENVOLVIMENTO DAS PESCAS PROJET REGIONAL DES PECHES EN AFRIQUE DE L’OUEST (PRAO GUINEE-BISSAU)   APPEL À MANIFESTATION D’INTERET (AMI) POUR LE POSTE DE SPECIALISTE EN SUIVI ET EVALUATION DU PRAO- GUINEE BISSAU (PRAO-GB) Nº de Prêt/Crédit/Don : IDA PPF V0900 Projet ID : P161906[...]

    Read more

    A DÍVIDA HIPOTECA O FUTURO DO PAÍS

    O Homem íntegro é incorruptível; aquele cuja integridade leva a agir de acordo com as suas convicções, sem fazer qualquer concessão que ponha em causa a sua honra e dignidade. Esse homem pode ser um político? Qual é o preço da convicção de um governante? Pode ser negociado? Será que, em nome da chefia, pode-se negociar as convicções de um povo? Claro que não! Assim diria um [...]

    Read more

    O QUE FAZ CORRER JOMAV E DSP?

      “A nosso ver, a única alternativa à Paz é a própria Paz. Com a paz, e aqui destacamos o papel dos partidos políticos, da comunicação social, das confissões religiosas e de outras organizações da sociedade civil, com a paz sentimos a nossa irmandade a penetrar nas profundezas do âmago da nossa guinendade, do nosso sistema de valores. Com a paz galvanizamo-nos para desenvolver[...]

    Read more

    Guineenses residentes em Itália, nomeadamente, estudantes, enfrentam dificuldades devido a falta de passaportes.Até esta data as autoridades não cumpriram a promessa de regularizar essa situação. Eis o que um estudantes relatou a GN: « Estávamos aflitos com o problema de passaportes caducados, solicitamos a intervenção das autoridades competentes para a resolução do caso e o [...]

    Read more

    Governo e SINDEPROF: Memorando de Entendimento põe fim à grave

    Segundo o referido Memorando, prevê-se a assinatura em conformidade com a lei, dos processos de efectivação e de reclassificação dos professores pela entidade competente, bem com a implementação imediata do Estatuto da Carreira Docente após a sua revisão e aprovação. No Memorando o Governo compromete-se a efectuar a devolução de horários à todos os professores aos quais lhes [...]

    Read more

    «Não há crise política na Guiné-Bissau, mas sim impasse institucional» - Soares Sambu, ministro dos Negócios Estrangeiros A situação na Guiné-Bissau foi novamente objecto de um debate no Conselho de Segurança da ONU. O relatório do secretário-geral não é muito otimista, se o impasse persistir. O Conselho de Segurança mantém as sanções e acredita que esta medida permitiu [...]

    Read more

    Condé admite falhas na gestão da mediação da CEDEAO e UA Alpha Condé, presidente em exercício da União Africana, admitiu estq quinta-feira em Paris falhas na gestão da mediação da CEDEAO e da organização panafricana, incapaz de por cobro ao impasse em Bissau tendo defendido a necessidade de alterar a constituição guineense. Alpha Condé é também o chefe de Estado da Guiné [...]

    Read more

    Veja mais artigos >>