• SINDEPROF desmente declarações da ministra da Educação sobre pagamento de salários aos professores

    28 octobre 2015 | Sociedade | Admin
  •  “É triste quando um alto responsável de um órgão da soberania do país se dá ao luxo de fazer tais declarações”, lamentou Armando Vaz do SINDEPROF esta terça-feira.

    Conforme o sindicalista, «infelizmente», desde o anuncio da ministra, segunda-feira  qualquer professor que já passou pelos bancos saiu de lá muito chocado pois, «nenhum dinheiro foi colocado nos bancos».

    Porém, considerou de «propaganda política», a suposta dívida de diuturnidade que não corresponde em nada às causas da greve.

    “O ponto chave da reivindicação da classe são a aplicação da carreira docente e harmonização de letras”, explicou.

    O sindicalista lamentou o facto de, até ao momento, não haver diálogo entre o governo e a classe docente devido a alegada «arrogância» que se verifica da parte da ministra da Educação.

    “Nos momentos críticos é necessário que as partes dialoguem com vista a encontrar uma solução”, defendeu.

    De salientar que a ministra da Educação, aquando da cerimônia de entrega de diplomas aos finalista da escola normal “Tchico Té”, deu garantias de que o dinheiro tinha sido depositado nas contas dos professores e afirmara estar aberta ao diálogo com a classe.

    Fadel Gomes da Silva